TÍTULO DE CIDADÃO HONORÁRIO À CLAUDEMIRO COUTINHO CÁCERES

Procuradoria da Mulher - Terça-feira, 03 de Maio de 2022


TÍTULO DE CIDADÃO HONORÁRIO À CLAUDEMIRO COUTINHO CÁCERES

>> Conheça a história do rapaz que está prestes a receber o título de Cidadão Honorário do Município. O Projeto de Decreto Legislativo nº 04/2022 foi lido ontem (02) durante a sessão ordinária e deverá ser votado em breve.

 

Claudemiro Vieira Coutinho Cáceres, a celebridade que conquistou os guairenses trabalhando no caminhão compactador de lixo em Guaíra, é filho da dona Idivina e do seu Geraldo (já falecido). Diariamente, faça sol ou chuva, ele esbanja alegria sem se descuidar das tarefas e do equilíbrio, acenando com sorrisos mais que abertos e dedicando muitas músicas.

O 10º filho dos onze da dona Idivina, por incrível que pareça, nasceu com lábio leporino, aquela fissura que ocorre na lateral superior alcançando o nariz. Uma má-formação congênita que ocorre durante o desenvolvimento do embrião, e que no Brasil atinge um a cada 650 bebês. Mas essa questão de aparência, já foi superada lá na infância. Sem condições para uma cirurgia plástica na época, o amor da sua família foi maior que essa minúscula adversidade.

Sem pai desde um ano de idade, ainda com uma irmã caçula recém nascida, Claudemiro viu sua mãe lutar muito para criá-los, e lembra que todos sempre tiveram tarefas para cumprir no lar, além de excelente educação e de conselhos diários para seguir, sempre em busca do caminho do bem.

Ele estudou na Escola Municipal Irmã Maria Leônia, no Colégio Estadual Vereador Samuel Benck e Jardim Zeballos. A pedido da sua mãe e irmãos, prestou concurso para o serviço público e através de muita dedicação, foi aprovado, com nota máxima em um dos exames. Seu primeiro trabalho foi com piche asfáltico, seguido de ajudante de pedreiro e cortador de grama, quando recebeu o convite para trabalhar todas as segundas e sextas-feiras na coleta de lixo, fazendo a rota rural. Depois de dois anos alternando entre o setor de limpeza e de coleta de lixo, ficou definitivamente a bordo do caminhão, e isso já fazem já oito anos.

Para Claudemiro, sua missão é fazer sempre o melhor para a população guairen

se, mas isso inclui sorrisos diários, frases positivas, e cantorias.

O rapaz simpático do caminhão de coleta, é formado em gestão ambiental, com pós-graduação em perícia ambiental e também é técnico em enfermagem. Ele pensa em alçar novos voos, mas garante que se um dia mudar de trabalho, terá que ser em um onde ele possa estar se dedicando a outras pessoas.

A frase “quem pratica o bem recebe o bem, faz sentido na vida de Claudemiro. No final da faculdade surgiu uma viagem da turma para Porto Seguro, na Bahia. Já era certo que ele não iria, pois sabia que precisava escolher entre comemorar a formatura e ajudar sua família. Só que não contava com a surpresa de uma turma de amigos gratos, que fizeram uma vaquinha e deram a viagem de presente.

Nessa Páscoa, junto com um amigo do trabalho, distribuíram 80 caixas de chocolates para as crianças que residem na rota do São Domingos. Claudemiro diz que aprendeu com sua mãe, que é preciso “olhar para outros” e fazer por eles também.

Histórias nesses oito anos trabalhando pelas ruas da cidade, é o que não faltam. Só que uma mexe demais com o seu coração; "Diariamente recebia os cumprimentos de um senhor que reside próximo a Marinha. Observei que durante alguns dias ele não aparecia mais. Uma certa manhã, enquanto passávamos, percebi que sua esposa empurrava uma cadeira de rodas para fora da casa, e quando retornamos com o caminhão, ele estava sentadinho nela nos esperando. Tenho certeza que ele fez questão de estar lá para trocarmos aquele aceno diário de feliz dia. Nunca esqueci isso", lembra.

Claudemiro também homenageia sua esposa todas manhãs, sem esperar datas especiais como o Dia dos Namorados. Quando o caminhão se aproxima, todos já sabem que vem um “eu te amo” acompanhado de “Deus te abençoe “. A atitude dele é muito admirada, e de forma unânime, afirmam que essa alegria, neutraliza qualquer tristeza.

A frase mais certa para encerrar essa homenagem ao Claudemiro, é reconhecer que a "Felicidade mora dentro".

Da Assessoria/ Adriane Schirmann

Imagens: Osvaldo Barboza

Câmara Municipal


Guaíra